Aluna brasileira conquista ouro em Olimpíada de Matemática na China

Aluna brasileira conquista ouro em Olimpíada de Matemática na China

Além da medalha de ouro, a equipe brasileira trouxe na bagagem três pratas, sete bronzes e sete menções honrosas

A estudante Adrieny Monteiro dos Santos Teixeira ganhou medalha de ouro na World Mathematics Team Championship (WMTC ), a principal olimpíada de Matemática do mundo, cuja edição deste ano foi realizada na China. Aos 15 anos, ela é a primeira mulher a ganhar uma medalha de ouro nessa competição. A adolescente é estudante do 9º ano do ensino fundamental do Colégio Pedro II, no Centro do Rio de Janeiro.

Moradora de Vicente de Carvalho, na Zona Norte da cidade, Adrieny começou a estudar no colégio federal há quatro anos. Todos os dias, ela acorda às 4h para poder chegar ao colégio às 7h.  A estudante embarcou para a disputa na China na companhia de outros 17 alunos do Pedro II. O convite para participar da disputa chegou após o grupo ser premiado com ouro na Olimpíada de Matemática Sem Fronteiras, realizada no Brasil.

A competição foi realizada na capital chinesa, Pequim, entre os dias 21 e 25 de novembro, com provas individuais, de revezamento e em grupo. Os estudantes tiveram até 40 minutos para resolver os problemas matemáticos de diferentes graus de dificuldade. Além disso, era preciso saber inglês ou chinês, já que as questões estavam nestes idiomas. Adrieny contou que a prova exigiu tanto conhecimento em matemática quanto na língua estrangeira.

Por ter completado 15 anos há apenas dois meses, Adrieny teve que competir junto com estudantes do ensino médio, já que a competição dividia os competidores por idade, e não por série escolar. Além de Adrieny, todos os 18 alunos das unidades Centro e São Cristóvão que participaram foram premiados. A equipe brasileira retornou com uma medalha de ouro, três pratas, sete bronzes e sete menções honrosas.

Ir à China não foi uma tarefa fácil. Sem verbas ou patrocínios, os estudantes precisaram correr atrás do dinheiro para viajarem. Durante a campanha para arrecadar o dinheiro necessário, os jovens venderam palhas italianas, brigadeiros e bolos, sempre na companhia dos pais. Além disso, criaram uma vaquinha virtual que arrecadou R$14.845. Os estudantes também receberam como doação uma camisa assinada pelo treinador e ex-jogador de vôlei Bernardinho, com a qual fizeram uma rifa. Outra forma de conseguir o dinheiro foi dar aulas particulares de matemática a colegas de classe. O Colégio Pedro II também conseguiu verba para a viagem com o Ministério da Educação.

A competição contou com 1.100 atletas do Brasil, China, Austrália, Filipinas, Malásia e Bulgária, sendo 164 brasileiros de 11 estados, acompanhados de 60 professores.

Desenvolva suas habilidades em Matemática

As aulas do método Super Cérebro desenvolvem e estimulam competências como memória, concentração, raciocínio lógico e cálculo mental, fazendo com que o aluno crie novas conexões neurais.

Saiba mais sobre o método que já está fazendo a diferença na vida de alunos em todo o Brasil. Agende uma aula experimental gratuita do Super Cérebro. Acesse! www.supercerebro.com.br

Fonte imagem: Reprodução/acervo

Qualidade de vida na maturidade

Qualidade de vida na maturidade

A saúde do cérebro também deve ser levada em conta para uma vida saudável

Para manter a saúde é preciso ter alimentação saudável, exercitar o corpo e, também, o cérebro! Assim é possível ter longevidade e ampliar a capacidade do próprio organismo. A terceira idade é uma das que mais sofrem com perdas cognitivas, por isso estimular os neurônios se torna essencial!

Quer saber como o Super Cérebro ajuda a ter qualidade de vida na maturidade? Assista ao vídeo e conheça a academia do cérebro!

Pisa 2018: por que o Brasil apresenta resultados tão ruins?

Pisa 2018: por que o Brasil apresenta resultados tão ruins?

Indisciplina, bullying e falta de educação socioemocional podem explicar dificuldades dos alunos. Leia mais!

O resultado da principal avaliação da educação básica no mundo, o Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes), foi divulgado no início de dezembro. Realizada por cerca de 600 mil estudantes de 15 anos em 79 países, a prova analisou os níveis de conhecimento em leitura, matemática e ciências dos alunos, mas também questionários com os estudantes, professores, familiares, diretores e escolas.

Por meio dos questionários é possível ter um diagnóstico amplo das escolas e da realidade escolar do país. Na edição de 2018 os questionários foram respondidos por 10.691 alunos de 638 escolas do Brasil. Quase metade dos alunos (41%) respondeu que os professores perdem tempo da aula por causa da bagunça em sala. Já 29% responderam que há ofensas dentro da escola. Segundo os dados da pesquisa, os casos de bullying e ofensas no Brasil são em número maior do que a média nacional.

Para os analistas da OCDE, é importante que os alunos se sintam confiantes, integrados e felizes dentro do ambiente escolar, e não apenas que dominem as áreas de conhecimento ensinadas. Por isso o questionário é aplicado, para que se analise de que forma o ambiente pode interferir no desempenho dos estudantes. Conforme o documento da OCDE, “um clima escolar positivo é pré-requisito para o melhor desempenho dos alunos e um forte indicador de desenvolvimento social e emocional”.

Educação Socioemocional

A educação socioemocional passa a ser base dos currículos escolares em 2020. E cada vez mais, mostra-se como elemento essencial para um bom desempenho escolar e, futuramente, profissional. Saber lidar com as próprias emoções, ter equilíbrio para a tomada de decisões, colocar-se no lugar do outro, analisar e ponderar possibilidades, ter pensamento crítico e ser proativo são alguns exemplos de habilidades socioemocionais que precisam ser desenvolvidas, também, dentro do ambiente escolar.

Algumas dessas habilidades podem fazer falta para os estudantes brasileiros na hora de responder avaliações, tanto nacionais quanto internacionais. Se os alunos não tiverem força de vontade e garra para ir até o final da prova, ou resiliência para se adaptar às dificuldades do percurso e superar obstáculos, poderão ter seu desempenho prejudicado.

Desenvolva as habilidades do futuro

Chamadas pelo Fórum Econômico Mundial de “habilidades do profissional do futuro”, as competências socioemocionais são desenvolvidas durante as aulas do método Super Cérebro com o uso de jogos de tabuleiro internacionais e premiados. As aulas também utilizam o Soroban, o ábaco japonês, para desenvolver competências cognitivas como memória, concentração e raciocínio lógico.

Entre em contato com a unidade mais próxima e agende uma aula experimental gratuita!

Pisa 2018: Brasil continua entre os piores colocados

Pisa 2018: Brasil continua entre os piores colocados

Ranking internacional foi divulgado e a posição do Brasil não mudou muito desde a última edição. Saiba mais!

Foi divulgado na manhã do dia 03 de dezembro o resultado do Pisa 2018 (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes), principal avaliação da educação básica no mundo. A avaliação foi aplicada para 600 mil estudantes de 15 anos em 79 países e analisou três áreas: leitura, matemática e ciências.

O Brasil manteve-se entre os 20 últimos colocados, mesma posição da edição anterior, em 2015. Apesar de registrar leve aumento nas notas de leitura, matemática e ciências, o relatório do exame considera que a tendência é de estagnação. Os resultados mantêm a educação brasileira muito atrás da maioria dos países avaliados.

Conheça os resultados e confira a média da avaliação brasileira nas últimas edições do Pisa:

Infográfico Pisa 2018. Fonte: OCDE.

Como transformar a educação no país?

Com as ferramentas certas, podemos realizar grandes mudanças na educação. Por meio do Super Cérebro, um método educacional inovador e exclusivo, é possível obter sucesso e excelentes resultados, com o desenvolvimento de habilidades cognitivas e socioemocionais.

A educação socioemocional passa a ser base dos currículos escolares em 2020, e por isso é tão importante o estímulo de competências como liderança, planejamento, estratégia, cooperação, empatia – muitas consideradas pelo Fórum Econômico Mundial como as habilidades do futuro. As aulas do método Super Cérebro também desenvolvem e estimulam competências como memória, concentração e raciocínio lógico, fazendo com que o aluno crie novas conexões neurais.

Saiba mais sobre o método que já está fazendo a diferença na vida de alunos em todo o Brasil. Agende uma aula experimental gratuita do Super Cérebro, a academia do cérebro!

Conheça a Teoria das Inteligências Múltiplas!

Conheça a Teoria das Inteligências Múltiplas!

Entenda a teoria que revolucionou o tradicional teste de QI na década de 80

Em 1982, um grupo de pesquisadores, liderado pelo psicólogo Howard Gardner, abalou a comunidade científica internacional ao divulgar a Teoria das Inteligências Múltiplas. A teoria contestava os modelos clássicos da época para medir a inteligência: basicamente o tradicional teste de QI (Quociente de Inteligência). Gardner e sua equipe defendiam que apenas o teste não seria suficiente para medir se uma pessoa é inteligente ou não.

As múltiplas inteligências

Segundo as pesquisas, conduzidas por Gardner na Universidade de Harvard, todas as pessoas têm de oito a nove tipos de inteligências diferentes, algumas desenvolvidas e outras não. Entretanto, isso não significa que não sejamos pessoas perfeitamente normais ou inteligentes. O que Gardner enfatiza é o desenvolvimento de habilidades e capacidades, além das que são ensinadas na escola.  

Entenda cada uma das múltiplas inteligências analisadas por Gardner

Naturalista: quem possui essa habilidade tem aflorados os sentidos em relação a vida na natureza. A inteligência naturalista funciona como uma ligação forte entre o indivíduo e o meio ambiente.

Musical: um dos tipos de inteligência mais facilmente reconhecidos. Essa qualidade é relacionada a sensibilidade para reconhecer notas musicais provenientes de qualquer tipo de objeto.

Lógico-matemática: é a base para os testes de QI. É a capacidade de criar e entender padrões e fazer sistematizações. Garante maior facilidade para resolver problemas complexos que envolvam números e modelos abstratos.

Existencial: o entendimento que o indivíduo tem de que não há somente o racional guiando sua vida, mas também uma parte que diz respeito à sua intuição, à sua subjetividade.

Interpessoal: facilidade para interpretar tipos de expressão mais sutis, tendo a famosa capacidade de ler nas entrelinhas o que a pessoa quer dizer mas não consegue expressar em palavras.

Corporal-cinestésica: pessoas com essa habilidade são superiores em suas capacidades motoras, conseguindo se destacar em atividades mais atléticas.

Linguística: capacidade de domínio da linguagem e expressão. Responsável pela utilização, com maestria, de toda forma de linguagem.

Intrapessoal: pessoas que desenvolveram um grande nível de autoconhecimento, conseguindo compreender todas as suas emoções mais arraigadas em seu interior.

Espacial: essa habilidade é característica de pessoas que trabalham com criatividade e qualquer tipo de arte visual.

A Teoria das Múltiplas Inteligências reflete a singularidade de cada pessoa, e provoca na educação a necessidade em “pensar fora da caixa”. Quer estimular seus diferentes talentos e inteligências? Então conheça o Super Cérebro, método desenvolvido após pesquisas no Japão e em Harvard, nos EUA. Entre em contato com a unidade mais próxima e agende uma SUPER aula experimental.

6 passos para manter a mente saudável

6 passos para manter a mente saudável

Escola de Medicina de Harvard lista atitudes para manter o cérebro em forma. Descubra quais são!

A saúde física é importante, mas você já parou para pensar na saúde do seu cérebro? Manter a mente em forma faz diferença para envelhecer de maneira saudável. Existem muitos avanços nas pesquisas relacionadas a saúde do cérebro. O comportamento desse órgão se modifica com o decorrer dos anos, mas também é possível gerar novos neurônios em qualquer período da vida.

O exercício para o cérebro é importante em todas as idades! Manter os neurônios ativos garante mais qualidade de vida para todas as pessoas, e não tem contraindicação. Além disso, a Escola de Medicina de Harvard (Harvard Medical School) divulga, em seu curso “Cognitive Fitness”, 6 passos para manter o cognitivo saudável. Confira abaixo!

  1. Cuide da alimentação
    A alimentação equilibrada faz bem para todo o corpo, e também para a saúde da mente. Alguns vegetais estão diretamente ligados a melhor capacidade cerebral, como estes 7 alimentos que ajudam a manter o cérebro saudável.  

  2. Mantenha uma rotina de atividade física
    O exercício físico regular, incluído na rotina, contribui para a saúde de todo o corpo – e até aqui não temos nenhuma novidade. Mas pesquisas recentes mostram que a atividade física pode melhorar a memória e, inclusive, evitar o agravamento da Doença de Alzheimer.

  3. Durma bem
    Manter boas horas de sono – e sono de qualidade – facilita o aprendizado. O sono REM, que é o último estágio, prioriza a ativação das redes de neurônios relacionadas à memória. Por isso dormir bem também contribui para a saúde do cérebro.

  4. Controle o estresse
    O estresse pode afetar a memória e até diminuir o tamanho do cérebro! Por isso é bom controlar a reação a situações estressantes, por meio de meditação e técnicas de respiração, por exemplo.  O estresse crônico está ligado a doenças autoimunes, transtornos mentais, úlceras e outras enfermidades.

  5. Tenha amigos por perto
    Ter poucos amigos pode ser tão prejudicial quanto fumar 15 cigarros por dia, segundo estudo da Brigham Young University, de Utah (EUA)! Uma rede de contatos maior traz mais felicidade – que pode ser contagiosa quando ficamos felizes pela felicidade dos amigos. Aproveite!

  6. Desafie seu cérebro!
    O cérebro também deve ser desafiado para se manter em ótima forma! Atividades diferenciadas estimulam a criatividade e a inteligência. Os especialistas de Harvard indicam desde quebra-cabeças e jogos de tabuleiro a música e viagens.

Conheça a academia do cérebro
Quer saber como desafiar seu cérebro? Conheça o método educacional Super Cérebro, desenvolvido com o conceito de academia. As aulas usam ferramentas pedagógicas diferenciadas como o Soroban e jogos de tabuleiro internacionais premiados.  Agende já uma super aula experimental gratuita!

Conforme a BNCC, a educação socioemocional agora é obrigatória em todas as escolas

Conforme a BNCC, a educação socioemocional agora é obrigatória em todas as escolas

Entenda mais sobre o documento do MEC e saiba como o método Super Cérebro desenvolve as competências socioemocionais

Pela primeira vez na história, todas as escolas brasileiras – públicas e particulares – terão uma base curricular comum. Essa padronização está prevista na Constituição Federal e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB – Lei nº 9.394/1996) mas só agora será colocada em prática, por meio da Base Nacional Comum Curricular – BNCC. A BNCC é um documento normativo que prevê as aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo da educação básica.

As escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental tiveram dois anos para ajustar os programas. A partir do ano letivo de 2020 os currículos de toda a educação básica precisam prever as competências e habilidades descritas no documento da BNCC. Isso não quer dizer que todas as escolas terão um currículo único, mas sim que a BNCC determina uma base sobre a qual serão desenvolvidos os currículos, com espaço para flexibilização e regionalização.

Competências gerais

Na BNCC estão listadas 10 competências gerais da educação básica. O documento estabelece conhecimentos e habilidades que se espera que os estudantes desenvolvam: a orientação nacional é indicar o que os alunos devem “saber” e, sobretudo, o que devem “saber fazer”. As competências gerais são um fio condutor, e precisam ser tratadas de forma transdisciplinar dentro da escola. Isso significa que as competências não são disciplinas, mas devem estar presentes em todas as áreas do conhecimento e etapas da educação.

Educação Socioemocional

O documento da BNCC indica que as escolas precisam promover o desenvolvimento integral do aluno, trabalhando não só o aspecto intelectual, mas também o físico, o social, o emocional e o cultural. Diversas competências do documento estão relacionadas ao desenvolvimento socioemocional. Isso porque as competências socioemocionais são, segundo o Fórum Econômico Mundial, essenciais para que o profissional do futuro tenha destaque na era da Indústria 4.0 ou da Quarta Revolução Industrial.

Desenvolva competências socioemocionais na academia do cérebro!

As competências socioemocionais serão trabalhadas no currículo escolar a partir de 2020, de maneira transdisciplinar, e podem ser ainda mais estimuladas por meio do método Super Cérebro. O método, desenvolvido com o conceito de academia do cérebro, utiliza ferramentas inovadoras e exclusivas como o Soroban (ábaco japonês), jogos internacionais premiados e desafios criativos para desenvolver novas formas de pensar e, ainda, estimular a mente. Venha conhecer! Entre em contato com a unidade mais próxima e agende uma SUPER aula experimental.

7 alimentos que ajudam a manter o cérebro saudável

7 alimentos que ajudam a manter o cérebro saudável

Consulte nossa lista e saiba o que incluir na alimentação para ter a mente sadia!

Manter a saúde em dia depende de vários fatores, e muitos deles nós já conhecemos de cor: bons hábitos alimentares, sono regulado e atividade física incluída na rotina são o mínimo que é preciso fazer para ser saudável.

Frutas, verduras, sementes e grãos integrais são alguns dos exemplos de alimentos que devem estar presentes na dieta para manter mente e corpo saudáveis. Para auxiliar você a fazer as melhores escolhas na hora das refeições, preparamos uma lista com 7 alimentos que ajudam a manter o cérebro saudável. Confira!

  • Uva

As uvas são amigas do cérebro pois sua pele contém resveratrol, uma substância antioxidante que combate os radicais livres e auxilia na revascularização cerebral.

  • Tomate

Os tomates são ricos em licopeno, um antioxidante que impede que os radicais livres prejudiquem as células, inclusive as cerebrais.

  • Abacate

O abacate é rico em vitaminas do complexo B e gorduras do bem, além de ajudar na circulação do sangue – o que melhora a irrigação dos vasos do cérebro.

  • Beterraba

A beterraba tem substâncias que aumentam a estrutura dos vasos sanguíneos, diminuindo a pressão arterial e melhorando o fluxo de sangue para o cérebro.

  • Peixes (salmão, atum, sardinha)

Os peixes de água profunda são ricos em Ômega 3, uma gordura poli-insaturada que atua na formação da massa cinzenta e na memória.

  • Brócolis

Esse legume é uma excelente fonte de vitamina K, responsável por fortalecer a capacidade cognitiva, melhorando nossa habilidade de raciocínio e aprendizagem. Tem papel importante na manutenção da função cerebral e em manter a memória afiada.

  • Ovo

O ovo possui um nutriente presente na gema, chamado Colina, responsável pela formação da acetilcolina, uma molécula neurotransmissora que regulariza a memória, a cognição e a aprendizagem.

Exercícios para os neurônios

Além de manter uma alimentação e estilo de vida saudáveis, também dá para cuidar da saúde do cérebro com os exercícios da academia do cérebro. O método Super Cérebro utiliza ferramentas pedagógicas diferenciadas para estimular competências cognitivas e socioemocionais em alunos de todas as idades. Acesse nosso site e saiba mais!

Jogos de tabuleiro garantem diversão e aprendizado!

Jogos de tabuleiro garantem diversão e aprendizado!

Descubra de que forma o entretenimento analógico pode fazer a diferença para todos

Na era da hiperestimulação tecnológica em que vivemos, ter algumas horas de passatempo longe das telas é essencial, tanto para a saúde física quanto mental. As novas gerações têm menos oportunidades de contato com brincadeiras antigas, mas o hábito deve ser estimulado por familiares, professores e amigos. Uma das possibilidades de diversão sem telas são os jogos de tabuleiro.

Entretenimento com amigos e família

Os jogos de tabuleiro garantem a diversão de crianças e adultos. Mas, além de entreter, os jogos ajudam a desenvolver as funções executivas do cérebro, como memória de trabalho, planejamento, atenção e flexibilidade cognitiva. Além disso, por ser realizada em grupos, é uma atividade que promove as competências de relacionamento, como diálogo, empatia e socialização.

Outro grande ensinamento dos jogos tradicionais é saber lidar com as emoções tanto em momentos de vitória quanto de derrota. Os jogos eletrônicos permitem que o jogador, quando perde, comece a partida novamente, no lugar onde estava. Ou seja, não possibilitam lidar de forma concreta com a frustração. Já nos jogos de tabuleiro existe a possibilidade de encarar de frente situações de perda ou frustração.

Muitas formas de lazer

Os jogos de tabuleiro seguem, em geral, uma mesma dinâmica: um grupo de jogadores senta-se ao redor da mesa e encara as tarefas propostas. Resolver mistérios, administrar finanças, escapar de uma ilha, cumprir os objetivos: são diversas possibilidades de tarefas propostas na atividade. Os jogos podem ser cooperativos ou competitivos, e possibilitam diversão e crescimento para quem joga.

Diversão inteligente

O método educacional Super Cérebro utiliza jogos de tabuleiro importados como uma de suas ferramentas pedagógicas. São mais de 100 títulos diferentes, muitos premiados com o Spiel des Jahres e outros prêmios internacionais. Além dos jogos, as aulas também usam o Soroban (ábaco japonês) e jogos criativos individuais. Venha conhecer nosso método através de uma AULA EXPERIMENTAL GRATUITA! Clique aqui e conheça a unidade mais próxima!

A academia do cérebro é para todas as idades

Conheça mais sobre o método Super Cérebro e entenda para quem as aulas são indicadas!

Por ser um método educacional, algumas pessoas acreditam que o Super Cérebro é exclusivamente direcionado a crianças e adolescentes. Entretanto, as atividades também são aplicadas em adultos e, principalmente, no público da melhor idade.

Soroban o ábaco japonês

A união das ferramentas, Soroban (ábaco japonês) e jogos de tabuleiro, ajuda no desenvolvimento da memória, da motricidade e da concentração, habilidades que podem ser prejudicadas com o passar dos anos. São atividades que ajudam até mesmo na prevenção do Alzheimer, já que mantêm o cérebro sempre ativo, retardando, assim, possíveis danos à memória.

Nas aulas, outro fator também trabalhado com esse público é a autoestima. A aposentadoria e a falta de rotina podem gerar desmotivação nessas pessoas, que ficam sem saber o que fazer com a falta de compromissos, objetivos e o tempo ocioso. Com o Super Cérebro, elas podem fortalecer o convívio social, interagindo com os colegas de sala, além de exercitar o cérebro, trabalhar a coordenação motora e sentir-se mais ativos e entusiasmados com o próprio desenvolvimento alcançado ao longo das aulas.

Tendo em vista que cada um possui suas limitações e preferências, o Super Cérebro atende a todos de forma peculiar, respeitando o tempo de aprendizado de cada aluno. Na prática do Soroban, cada aluno avança individualmente em sua apostila.

Quer participar de uma aula experimental gratuita?

Saiba mais sobre a diversão inteligente que estimula e desenvolve as competências cognitivas e socioemocionais! As aulas apresentam benefícios surpreendentes alunos de todas as idades. Clique aqui e conheça a unidade mais próxima!