Entenda melhor como a empatia pode ajudar com melhores resultados para a sua equipe 

 

por Hellen Barbosa 

 

Empatia é a capacidade de compreender o outro de forma emocional e, segundo o relatório da Page Executive, está entre uma das dez tendências corporativas mais importantes para os próximos anos. E você sabia que essa característica pode ter um impacto direto na produtividade, lealdade e engajamento da equipe de colaboradores que você faz parte?

Isso mesmo, segundo uma pesquisa da Empathy Monitor, 77% dos profissionais presentes no mercado de trabalho estão dispostos a trabalhar por mais tempo, por exemplo, quando sentem que estão em um ambiente muito mais empático. Levando em consideração este cenário é fácil perceber que a figura do chefe que apenas “manda” e do colaborador que “obedece” já está mais do que ultrapassada, não é?

Por isso, a maioria das grandes empresas intensificaram suas buscas por profissionais cada vez mais humanizados. Além de humano, o líder do mercado de trabalho atual precisa valorizar as habilidades de seus colaboradores, além de se colocar no lugar deles em todas as situações do dia a dia, ajudando a superar as possíveis fraquezas destes profissionais e dando apoio para que ele possa se desenvolver e crescer profissionalmente.

Um levantamento feito pela Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos, coloca o Brasil na 51º posição entre os países mais empáticos do mundo, sendo que 63 países foram analisados. Ou seja, estamos caminhando em passos lentos para sermos empáticos em um nível aceitável. Por isso, os gestores atuais precisam mudar, de forma comportamental, a relação de confiança que exercem sobre o seu time de colaboradores, se colocando no lugar de cada um.

Mas o que é preciso para se tornar um líder corporativo empático? 

  • Pratique o autoconhecimento: é importante que você e seus colaboradores se sintam importantes na equipe que fazem parte, promovendo assim, sensação de pertencimento para a equipe como um todo;
  • Dê e peça feedbacks: a transparência de poder dar e pedir feedbacks é fundamental para que uma equipe seja considerada empática;
  • Tenha uma equipe plural: cada vez mais o mundo pede, diariamente, por pluralidade. No mercado corporativo não é muito diferente, cada vez mais é preciso buscar abraçar a diversidade e pluralidade de diferentes grupos e ideias;
  • Capacite sua equipe: Investir em uma equipe competente é fundamental para o sucesso. Através do Super Cérebro Empresas é possível desenvolver habilidades socioemocionais que vão elevar o nível de especialização e empatia de sua equipe. Através de módulos que desenvolvem liderança, comunicação, criatividade, inovação, cooperação, flexibilidade e inteligência emocional. Características ligadas diretamente a empatia.

Um estudo desenvolvido pela Empathy Business com apoio da Harvard Business Review demonstrou que os dez maiores grupos corporativos da atualidade, entre eles o Facebook, Google e Linkedin, apresentam o maior índice de empatia, e consequentemente também registram duas vezes maior valorização no mercado do que as piores companhias classificadas pelo ranking. Ou seja, a empatia corporativa também traz impactos sólidos para os resultados da empresa, além de ser importantíssima para o bem estar dos colaboradores.